devaneios azuis

minha vida é impregnada de memórias. meu olhar reservou um acervo gigantesco de imagens. não há palavras para dizer delas, elas não exprimem o que eu vejo. nem que eu junte todas as palavras que aprendi não conseguirei descrever o turbilhão de ideias que guardo a cada momento que contemplo.

minha loucura interior é resguardada pela minha observação e pela constatação absoluta de que minhas opiniões não mudam nada. o silencio de minha voz se volta pra dentro. prefiro falar com os olhos. ignorantemente mudo de palavras.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s