poetizei (poesia do encontro)

foto_145

sou poeta
das dores indizíveis
dos amores forjados
sou poeta, sim!
porque arranco coisas invisíveis
sobreponho os sentidos vazios
encontro o estranho
e amacio delicadamente
sou poeta até
dos escrutinios da alma
dos votos perdidos
arranco deles peças enferrujadas
e esfrego ate o seu brilho retornar
sou poeta
porque revejo vilarejos escondidos
atravesso momentos adormecidos
vejo as cores que não via
pinto novamente, transformo
acho o tom
sou poeta, também
das palavras pesadas
dos lixos reciclados
das dores guardadas
dos amores escolhidos
das alterações visuais
sim, sou poeta
ouço palavras como sopros
construo sentidos costurados
remendo pedaços da alma
crio vias, passo por elas, me perco
sou poeta
porque sou dilacerado
sou renascido diariamente
e fui atravessado
por palavras que deixei encostadas
sou poeta
porque me decifro
porque nada sei de mim
porque nada quero de mim
sou poeta
da tristeza e da alegria
dos campos verdes e das matas pálidas
sou poeta do desconhecido
sou poeta da minha descoberta
palavras
imagens
lingua
olho.

Uma ideia sobre “poetizei (poesia do encontro)

  1. Jacqueline

    Amigo querido, que tua alma poeta se estenda em falas e imagens, e que deixe rastros sobre minhas impressões…

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s