poesia dos namorados

foto_13

Como eu te preciso
te confesso agora
tua presença embala meus sonhos
agita meus sentimentos
ilumina meu interior obscuro
sinto nos mínimos de teus gestos, (nem precisa de muitos)
o prazer de possuir tamanha raridade
sinto no teu olhar que me reverencia com
um amor exposto, desvendado e declarado
um amor de fácil captura e entendimento
um amor ‘maciomente’ tragável e facilmente absorvido
que penetra e invade meu ser cansado e por vezes apagado
sinto também, nas tuas mãos resolvidas
que encontram o caminho certo da minha satisfação
sinto por fim, na clareza das tuas palavras
que traduzem a serenidade
e escrevem a lucidez nos meus pensamentos atrapalhados
eu precisava te dizer, meu amor!
que me restituis o paraíso que pensava
há muito ter perdido
hoje, no teu entorno reconheço
esse lugar de sensações e sentimentos
lugar presente onde são reeditados acontecimentos que
há muito foram adormecidos pelo esquecimento
é meu amor, o amor requer ‘temperança’
ele clama por passagem
necessita de espaço fértil para acontecer
nós construimos esse espaço de declaração
um espaço de afirmação
onde não cabem lamentações
mas uma unica constatação
a de que o amor para existir
necessita também do amor
para fazer germinar.

(por isso pais, amem seus filhos.)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s