máscara

foto_7

Aíla da TF

 

Chegou branco
corpo em desalinho
pensamento covarde
sem óleo nos engates
duro como rocha velha
no silêncio, escutou
Primeiro acorde monitorado
corpo reto emoldurado
Segundo acorde pingado
óleo lubrificante besuntado
corpo mole recatado
Terceiro acorde derramado
engate enferrujado ajustado
corpo fluido libertado
Ficou rubro
corpo coito excitado
vermelho sangue exagerado
pelos cantos derramado
O branco virou vermelho
o duro virou molejo
o óleo espirrou desejo
o pensamento virou ensejo
rasgou as grades se liberou
o rosto enrubesceu
a máscara esvaneceu
um outro apareceu
se pôs leve, deixou fluir
íntimo
escorregando no ritmo
liberou o humor do rubor,
dançou,
e rubro se convenceu
que a máscara foi
um sonho acordado
que desapareceu.

2 ideias sobre “máscara

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s